sábado, 27 de setembro de 2008

Na ausência do calor...


Congelam-se as sementes, na dormência do inverno. Congela a mente, num momento profundo. Nos segundos em que passa e repassa, sem teclas para deletar, nem refrear ou mudar. Com o mesmo cenário, repete em vários atos, como se o fato, fosse um teatro, mas de somente uma cena.

Abrem-se as cortinas e seguem-se as falas, ditas no mesmo ritmo, revistas e entoadas no mesmo tom. E o som ecoa como disco riscado, um filme travado na mesma cena. Sem pena, a mente trás à tona, desta sina, de sete vidas que ninguém consegue matar. Num arfar de touro indomado, um passado num coração guardado.

Congela o pasto, o rastro, o espinho e a flor. Congela-se a dor, mas somente o calor do amor, tem o poder de degelar e curar.



Beijos, aos visitantes deste espaço!




Glimboo imagens

12 comentários:

Véu de Maya disse...

Passei pelo seu cantinho que tenho linkado para lhe trazer uma boa noite...e ler o seu texto que é sbtil e sensível...Contra o amor não há congelação possível...uma bela miragem dos laços em direcção ao infinito...a imagem é bem sugestiva do contraste que marca o seu texto.
bjinho

Milly disse...

Congelar não é de todo ruim...
Podemos congelar pra conservar...lembre-se disto!
.
Lindo texto!!
.
Beijos...muitos!
Ótima semana pra ti!
Saudades...
.
.

Lu disse...

Milly amada...
Feliz com sua visita, saudade também.
Estivemos fora do ar, por falta de energia em nossos transmissores. Mas voltamos com a programação normal...rss
Bom que gostou do texto.
Beijos, muiiitos!

Milly disse...

...hehehe...
Ocorreram chuvas isoladas durante o período?...rs
É pq a primavera chegou!!
Tempo instável...pancadas de chuvas ocasionais...
Mas,o Coutinho anuncia sol para amanhã...rs
Sorria...tu estás sendo filmada!...rs
Muitos abraços...
.
.

Lu disse...

Parceiraaaaaaaaaaaaaaaaa
O blog não publicou, colei seu comentário tá?

Feliz, feliz aká com sua visita!Beijos, muiiiiiitos!!!!!

.

Milly!!!!
Ele falou se vai esquentar também???
Cansei desse frio!rsss
Filmada é? Estou? Logo hoje que estou assim, sabe... em casa e daquele jeito!
Beijos, amada !!!

Vieira Calado disse...

;)
Beijinhos

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Lu:
Os seus poemas são sempre lindos que fica até monótono dizê-lo sempre. Publiquei novo post. Não a incluí para dar espaço para outros colegas. Isso não significa que nunca mais a publicarei. Na próxima, já estará lá. Não vá deixar de ir ao meu Blog por isso, porque a sua presença é muito importante para mim.
Um beijo,
Renata
wwwrenatacordeiro.blogspot.com

Quasímodo disse...

O inverno, sabemos, virá todos os anos, trazendo frio e dormência.
As estações são cíclicas.
O sol, é certo, voltará com suas cores, quando em Setembro chegar outra primavera.

Está muito bonito aqui, Lu.

Beijos.

Fátima N. disse...

_____ô parceirona..
ô minha amada...acredito no poder do degelo que o amor tem.
somos e seremos eternamente crédulas , né?
.
feliz pela viagem que fiz por suas letras, e imaginando seu mundo, parecido com o meu e de tantas pessoas.
.
feliz pelas palavras que ecoam e celebram a amizade.
.
feliz, enfim, por dividir caminho com você.
.
beijo de te amo.
.

Milly disse...

Primaaaaa!!!
Põe a roupa de festa!
Bora cantar na Quermese?
Hoje,cantarolei Fio de cabelo...advinhe de quem lembrei?..rs
Imaginas o tamanho da saudade?..rs
Sei que sim...
Bons tempos,qdo cantávamos na sala...tu fazias a primeira voz..e eu te perseguia...rs
.
Vai,começa...
"Qdo a gente ama e não vive junto da "pessoa" amada...
Uma coisa à toa é um bom motivo pra gente choraaaaaaaar.."
.
Ô,COISA BOA PRA MAIS DE METRO,SÔ!...rs
Beijos,querida...muitos!
Saudades da cantoria...rss
.
.

Lu disse...

Parceira!
O amor é poderoso, né mesmo?
Crédulas ou não, que vale uma vida sem amor?

Feliz com sua visita, viste?
Beijos parceira amada!


Quasímodo!

Primavera chegou e o frio continua...rss
Obrigada pela visita.
Beijo!





Milly!!!
Chama seu Zé com a gaita, pro acompanhamento...rsss


Bóra coloca o bestido de chita!
Coloco flor no cabelo???

Beijos, muiiiiiiiitos!

Oliver Pickwick disse...

Neste caso, que venha o fim da era do gelo.
Um beijo!