quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Tomando o que é meu


Gotículas de chuvas que caem, molhando meus cabelos, raios de sol que me banham a face. Um sorriso espontâneo vindo de um passante, um semblante sereno que confirma sua simpatia.

As manias que até gosto. Os dias que são amenos, com seus momentos de serenidade e uma verdade que não me abandona. A paz e meu equilíbrio, meu abrigo nas horas de solidão, o chão, o pão, meu alento, meu sustento que agradeço.

Meu apreço as amizades. A cumplicidade de minhas partes, a arte que produzo e os abusos das cores. Os sabores, as lutas que me engajo e o lado certo que opto.

O copo, do melhor líquido, que é a água cheia de energia. As aves com seus filhotes. Um amor ao longo da jornada, é mote para meus escritos. E na calada da madrugada, com seu manto de silêncio, o pensamento e a conclusão, que eu não tenho nada!



Beijos, aos visitantes deste espaço!






Imagem: Deviant Art

15 comentários:

Be disse...

meu....
quanta coisa linda....
e eu sem vir ler, mas agora li tudinho, e não vou cansar de dizer....è tudo muito lindo, vindo do fundo da alma
Beijos minha querida

Vieira Calado disse...

Beijos.

Anne disse...

Pelamor, esse fim ficou bom demais!!! Forte, mas mto bom. Lindas as coisas que vc descreveu, as outras, as que fazem parte do dia a dia...mas quem não se sente só no silencio da madrugada? Talvez quem consegue não pensar...

Será que essa sensação de que falta algo nunca vai embora?

Lindas palavras, como sempre. Ahhh, viu que arrumei as figurinhas??? rsrsrs

Bjos, amo vc!!!

Milly disse...

Tenho esta consciência...de que nada tenho de meu!
Nada,verdadeiramente,me pertence...
São só empréstimnos...por tempo determinado...
Os filhos,os amores,a saúde ,a vida...cedidos por permuta,do tipo "Eu te dou estes dons,mas,com a seguinte condição:usufrua-os da melhor maneira possível.Deixe boas lembranças de tua passagem por lá..."
Nada levamos,senão,nosso corpo sem vida...e deixamos lembranças,muitas!
Que possamos deixar as melhores...pq a vida se esvai a cada dia...e o agora já passou...
.
Beijos,querida...
Lindo texto!!
.
.

Lu disse...

Be...feliz com sua visita!
Obrigada por gostar, embora sejas suspeita...rss
Beijos, amada!

Lu disse...

Milly...
Nada levamos, bem dito!
Corpinho fica também...rss
Beijos, muiiitos!!

Oliver Pickwick disse...

Encontra tudo isso aí? Com o frio que disse que está fazendo. Aprecio o seu grau de leveza e de otimismo.
Se morasse num lugar tão frio, já estaria pagando as mensalidades do meu plano funerário.
Um beijo!

P.S.: Viu? A cavalaria não brinca em serviço, chega sempre na hora certa. ;)

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Lu:
Quero este poema para a próxima edição. Preciso que me mande a imagem também.
Um beijo,

Be disse...

marcriada....não foi assim que te ensinei
beijos e mais beijos

O Profeta disse...

Mágnifico texto...


Doce beijo

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Lu:
Venha conferir este lindo poema seu publicado no meu post. Estou à sua espera.
Um beijo,
Renata
wwwrenatacordeiro.blogspot.com

Véu de Maya disse...

muito sereno este seu estado de alma...lago azul num oceano imenso e fundo...
claridade de gestos e de mímicas...
Gosto deste estilo simples e puro...pro-infinito...
bjinho

Vieira Calado disse...

Obrigado pela escolha.
Mas... porque não dá uma olhadela à minha poesia?...

Fátima N. disse...

___é minha parceira, viver é uma grande viagem, e viajar por aqui é um privilégio.
.
beijo,

por aqui viajando...

Oliver Pickwick disse...

Talvez, querida Lu. Talvez não tenha mesmo nada. Mas, há nadas tão virtuosos, criativos, e ricos de sentimentos.
Você sabe, deste negócio de nada até que entendo um pouco. ;)
Um beijo!