segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Não pergunte se sinto falta de você...


Não pergunte se sinto falta, fiquei perambulando esperando o seu regresso, sonhando sem adormecer...

Cada amanhecer uma possibilidade... E a saudade, se fez vertente que nunca pude conter...

Não pergunte se sinto saudade sua, andei pelas ruas pensando em você e no adormecer você foi meu último pensamento, no acordar já estava a pensar...

Mas faço de conta que essa sua ausência não faz chorar e continuo a esperar...



Uma ótima semana para todos, beijos!



10 comentários:

Quasímodo disse...

Amiga querida;

Há dias que parecem pequenos para abrigar tanta saudade.

E saudades só ficam de coisas boas convividas.

Lindo texto. O tal poema em prosa.

Grande abraço.

Milly disse...

Convivi com uma..não sei de quem,nem sei pq!
Hoje,me pergunto se "gastei" saudade com a pessoa certa!
Qta mágoa ficou!!
Qta dor me causou!!
Pq me permiti tudo isto?
Pq a saudade me alimentava...fui escrava de um sentimento que só existiu em mim...
Não subestime o poder de uma saudade!
Dói na mesma proporção que conforta...
.
Beijos,querida!!
Muitos!
.

Carla Silva e Cunha disse...

ola

voltei para dizer que a originalidade do seu blog me agrada muito...continue.


Muitas felicidades

carla

http://www.arte-e-ponto.blogspot.com

Lu disse...

Quasímodo, obrigada pela visita.

Quando os momentos especiais marcam, pela sua autenticidade e carinho, revelando um encontro de sintonia plena, deixam uma pitada de saudade, sim!

Um ótimo dia para você!

Lu disse...

Milly...essa saudade nem devia existir, né mesmo?
Devia ficar somente aquela que nos traz sorriso nos lábios...Que nos lembre do cheiro do pão quentinho saindo do forno, feito pela mamãe e dos doces que nos faziam salivar...rsss


Te adoroooooooooooo, conterrânea!
Beijo!

Véu de Maya disse...

A saudade tal como a vida e o sonho que a alimentam é lida expressão de que não passamos pela vida á toa...os teus textos são simples mas profundos e sentidos...leves e densos ao mesmo tempo...o que me fascina...

xi pra ti...

antonio - o implume disse...

O fim do sonho será sempre um adormecer... adormecemos todas as manhãs para o nosso dia.

Oliver Pickwick disse...

Perambular, esperando regressos; e sonhar, sem adormecer, é um sinal de alerta máximo: é tempo de recomeçar.
Um beijo!

Jefinho disse...

Quando contemplo os teus olhos, docemente, vejo: Não uam alma cansada, Não quem perdeu a esperança, Não quem a insônia não deixou dormir!
Vejo uma criança!
Que corre, Que sorri e se renova a cada tombo, Que se alegra com toda novidade.
E que feito borboleta dança, Se transforma e Voa.
Voa para a Vida!

Beijos!

Lu disse...

Jefinho!
Lindas suas palavras...
Talvez seja o segredo, renovar-se e rir dos tombos que se cai. Pois inevitavelmente, só nos resta levantar e seguir em frente. Depois da tempestade, vem a reconstrução.


Obrigada, pela sua gentil visita!
Beijo!