domingo, 10 de agosto de 2008

Na luz da vela acendida...


O frio quando chega para alma e o medo traz, a escuridão se faz. Na negritude, tal como a calada da noite, são para a alma como açoites. Dói tão profundo, que muitos preferem não andar mais no mundo.

Sofrendo na imensa escuridão, não conseguem achar a saída, nada traz mais sentido para a vida.

A razão nos diz que, onde há escuridão, somente a luz trará a visão.

Podemos ser a vela acendida, para levar a luz e energia para outras vidas. E comungar no mesmo desejo, de levar por qualquer lugar que se vá, a luz e a energia do amor, seremos várias velas acendidas.

Buscando na fonte, no Universo que nos permeia a energia do amor, com a intenção de ser um doador, sem discriminação, trará a evolução. Você pode não dizer, mas outras almas irão perceber. Assim como se pressente e sente, a energia de quem chega até nós.


Beijos, aos que visitam este espaço.


Imagem: glimboo

9 comentários:

Be disse...

Olá!!!!
menina... quanta coisa deixei de ler....só agora que li
Mas continuam lindos teus textos
Beijos amadinha

Milly disse...

Não há trevas...há ausência de luz!
Creio que sempre haverá uma vela acesa...sempre haverá um ombro amigo...sempre haverá uma mão estendida...
Sabe,qdo sinto que tudo está perdido,costumo pensar...
"Hoje,vou deitar e dormir tranquilamente...pq amanhã será um novo dia e,por certo,uma luz virá!"
Pode parecer bobagem...mas,a luz sempre se fez presente!
Em forma de soluções para o problema ou,simplesmente,num ombro amigo pra repousar a cabeça e chorar...
De qq forma,houve alívio...e o q parecia enorme...tornou-se ínfimo...
.
Ótima semana pra ti!
Beijos...muitos!
.

fá__ disse...

___minha parceira dessa e de tantas outras, manter a alma aquecida, ser vela nessa vida, é missão árdua que temos que alcança, amar nossos quem não ama a gente, ser luz para quem nos fere, ô tarefa difícil!!!
a gente um dia apaga a vela, erra, esperneia e pensa que nunca mais vai mudar, passa a noite, amanhece o dia e a gente que não sabe ser diferente, esquece, deixa o ressentimento e acende a vela novamente.
e assim vamos, acendendo e apagando, eu da minha parte, luto, parceira amada, para que minha vela nunca se apague, não consigo, minha condição humana é danada de forte, vem ventão e apaga aqui e eu acendo dali...e assim vou.
.
um beijo nessa alma companheira.
.

Lu disse...

Olá Betin@ !!!
Obrigada!
Fico feliz que tenha gostado.
Volte sempre, porta aberta.
Beijos, te amo muiiiiiito, viste?

Lu disse...

Milly!
Bem dito, sempre haverá uma mão estendida, a tal solidariedade, né?
Então, essa espectativa que os outros também tem de nós...
Espera-se ao menos que seja um dar e receber, não só receber...
Assunto vasto, não?
Mas lembrar de doar essa energia do amor, incondicionalmente. É isso que o texto quer dizer.
E que podemos buscar nessa fonte que nunca esgota, sendo um canal de luz.
Beijos menina, ótima semana!

Lu disse...

Fá!
Ô se é!!! rsss
Captou bem a mensagem.
Parceira...O homem evoluiu tanto em vários sentidos, mas as vezes esquece o espiritual, né mesmo?
Não somos mais do que seres espirituais, vivendo uma experiência (vida) terrena.
Falei ali para Milly, o assunto é vasto...
Tentei simplificar, dizendo tão somente, busque na fonte, doe a todos...seja a luz dessa fantástica energia do amor.
Quem sabe um sol, como escrevi esses dias, que doa seus raios, aos bons aos não tão bons, enfim a todos...
Beijos, ótima semana.
Obrigada por sua visita aká, bem como seus comentários.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

É lindo, Lu, e é um verdadeiro poema em prosa. Procure ler os "Pequenos Poemas em Prosa" de Baudelaire. O seu texto é muito rico, com rimas internas. Não é todo mundo que faz isso. Mas, vou ter que mudar de assunto, querida. Tive que fazer outro post, pois aquele me trouxe um azar que vc nem imagina. Este é sobre um cult movie, dirigido pelo Nicolas Cage, com James Franco no papel principal. Passou despercebido no Brasil, talvez tenha feito sucesso na Europa, não sei. Apareça por aqui:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
Um abraço,
Renata Cordeiro

Anne disse...

Pois é, minha querida...eu tento ser essa velinha para os outros o tempo todo, mas confesso que a minha chama é que anda meio fraca ultimamente. Nada que com um pouco de meditação e procurando nos lugares certos aqui dentro de mim eu não resolva!

O desejar fazer bem às pessoas já é meio caminho andado. Desejar o bem já faz a nossa luz se acender e ficar mais brilhante a cada dia. Amor incondicional não é para todos, ainda...é preciso aprender a amar assim, exercitar isso, sempre!

Lindas palavras e amei a foto tb...vc melhora a cada dia, como sempre!!! Orgulho de vc!!!

Bjos, amo vc (e pra vc eu quero é ser um sírio pascal, de tão grande a luz e de tanto tempo queimando...rsrsrs)

Coração Alegre disse...

Lu...
Essa imagem me faz lembrar meus tempos de criança e o medo que eu tinha de uma vela acesa.
Pra minha imaginação, ela trazia algum fantasma.
Se bem que já andei um pouco nessa escuridão, sem encontrar uma saída e foi bem uma "luzinha" assim, que me fez ver o colorido da vida...que nem tudo está perdido!
É por isso que hoje, procuro ser como essa vela...tentando iluminar caminhos.
beijoooooooos, Prima que adoro!