quarta-feira, 2 de julho de 2008

Ao encontrá-lo...

Recados e Imagens - Arte - Orkut

Era como se ele lesse meus pensamentos, dizendo exatamente o que eu pensava e o que eu sentia. Foi como já o conhecesse a vida inteira, nada foi estranho... Era, como se ele tivesse ido logo ali e voltado. O abraço era do tamanho do meu, absurdamente perfeito, natural e conhecido.

Ele descrevera nosso encontro, suas palavras eram lindas, saboreadas instante a instante... Dissertadas com uma profundidade inebriante, registrando o momento único de um encontro pleno de mentes, corpos e espíritos...

Foi assim que nos desejamos...
Em plenitude vivemos aquele momento, que nossas memórias jamais apagarão...



Uma história de amor, com laços fortes... Quem sabe um dia transcreva...

Beijos, a todos que visitam este espaço!

5 comentários:

Milly disse...

Xiii....disto entendo bem!
Idas e vindas...rsss
Muitas vezes,nos ausentamos...mas,deixamos parte de nós...como desculpa pro retorno!
Queremos pedir um abraço,mas,os braços não se abrem...
Permanecem cruzados,imóveis...
Quisera ler pensamentos...pra saber o momento exato de abrí-los...
Pra que eles não fiquem flácidos...como dois pêndulos...soltos no ar...
Quisera saber o momento exato...aquela fração de segundos que faz toda a diferença...
Até lá,espero...com os braços cruzados...rs
.
Beijos...muitos!
.

betin@ disse...

ih....esqueci de falar do texto.
M A R A V I L H O S O, acho que diz tudo
Beijos amadinha

betin@ disse...

Eu ao contrário de nossa amiga Milly estou sempre com os braços aberto, nem que seja simplesmente para os amigos....pois eles merecem todo o nosso carinho, cruzar os braços.....Jamais.
Sempre ...pois não sabemos quando teremos que abri-los.
beijos filhota querida do meu coraçaõ

BETANIA MARIA disse...

Concordo com a Betin@ ,eu tb estou sempre de braços abertos.Adorei o texto e me surpreende a tua maneira clara e fácil de entender de escrever. Parabens guria, adoro ler o que tu escreves.
Beijão
Beta

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Lindo, querida. Aconteceu algo semelhante comigo, mas com quem não acontece, se é o que desejamos? Agradeço de coração as plavras de força e incentivo nesse meu momento crítico. E só posso retribuir à minha maneira. Enquanto fico de resguardo, fiz um novo post, As pontes de Madison. Apareça:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um beijo,
Renata Cordeiro