domingo, 4 de janeiro de 2009

Por ter no peito a esperança...


Até tormentas domei, sem chegar aonde queria... Tinha dias, que plantava na lua e andava pelas ruas, sorrindo sem motivo.

Quando lia um livro, observava a mensagem, relatos de pessoas de coragem, que superaram dificuldades e, sobre lutas que valiam à pena.

Minha crença baseava-se que impossível não existia. Devo ser cruza do pensamento e do questionamento, de um tempo, que tudo podia. Parida quem sabe em lua minguante, pois não fiquei grande o bastante. Afilhada da possibilidade e benzida pela saudade de um lugar que procurei, mas nunca achei.

Estrada, eu sigo aquela que me leva as minhas buscas e nada ofusca esse meu querer. Todavia, não basta ser sujeito que sonha. Nem ser risonha e pamonha e nada fazer. Precisa-se ser um misto de sonhador com coragem e na verdade, suspiro é alento, mas não faz o momento acontecer.

E quando cansei, resolvi construir um lugar imaginado. Sem ter ao meu lado quem eu tanto desejei, pensei: E daí? Fazer o que? Nem tudo que se pensa ter, é nos dado. Ainda vou plantar inspirada no meu sonho, terei dias de olhar tristonho, mas saberei que tentei... Pois hoje sei, que a vida só vale a pena pra quem tem um ideal, esperança e coisa e tal...


Meus sonhos se remoçam, não envelhecem e parece materializar-se de tão real, tal uma colina empertigada. Não reneguei e nem o abandonei, porque devo ser a própria teimosia!


E foi assim...

E assim será!
Eu, minhas buscas, minhas lembranças e minhas esperanças.


Um ótimo 2009, para todos!
Beijos!





Imagem: Deviant Art


17 comentários:

Mila disse...

Que assim seja!!!!!
Beijos Mila

Karol Armstrong disse...

"Minha crença baseava-se que impossível não existia."...as vezes tento pensar assim, mas logo desisto, e o impossível só no "Meu mundo existe"...
"E daí? Fazer o que? Nem tudo que se pensa ter, é nos dado. Ainda vou plantar inspirada no meu sonho, terei dias de olhar tristonho, mas saberei que tentei..."
mas as vezes o que faço é não tentar, Sonhar sonhar e mais sonhar e agir com medo de realizar, mas tudo vai mudar, sim, vai sim =D

e que assim seja ^^

bjos
gostei e voltarei mais vezes!

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

And so be it. Quero um poema em prosa seu para a próxima edição do Galeria. Por enquanto, já que não nos comunicamos mais, convido-a para ir nos meus blogs, pois tenho quatro e publiquei em todos:
http://wwwrenatacordeiro.blogspot.com
http://poemasscancoes.blogspot.com
http://docesspoesias.blogspot.com
http://tristoeisolda.blogspot.com
Ficaria muito honrada com a sua visita. Não é preciso ir a todos os blogs, basta escolher um.
Um abraço,
Renata Cordeiro

Milly disse...

Tbém sou teimosa...insisto e persisto!
Não fujo de meus ideais...nem de lutas...mas,fujo de mim.
Me escondo,como caracol ameaçado...
Minha concha não é suficiente pra mim...ficou pequena pra tantos sonhos...
.
Chegará o dia em que me perderei...e ninguém me achará...rss
.
Muitos beijos!!!
.
.

Véu de Maya disse...

amei ler teu texto...lucidez existencial e bravura humana em tela de literatura...

UM 2009 muito Feliz Pra vc

bjinhos

Véu de Maya

ivan alves de lima disse...

tudo muito lindo.

Anônimo disse...

Capa..."grande" texto e contexto maior ainda!

Lu disse...

Obrigada a todos que visitaram este espaço!

Lu disse...

Milly...ô Milly...
As vezes por sobrevivência , nos escondemos tipo o tatu bola, né? rss

Beijos, muiitos!

Lu disse...

Grande anônimo!
Obrigada... rss
Feliz com sua visita, volte sempre.

Quasímodo disse...

Amiga Lu.
Que seria de nós se os sonhos não existissem?... Se tudo soubessemos e já tivessemos percorrido todos os caminhos? Seria a própria inexistência. Ou o buraco negro, como num dia de pouca inspiração escrevi.
É uma obra prima este teu texto. Daqueles de emoldurar e pendurar na parede da sala, bem em frente à porta principal, para que todos que entrarem em nossa casa, não venham em busca de certezas ou de verdades absolutas, mas que deixem dependurados no alpendre suas próprias verdades e seu egoísmo.

Obrigado, amiga, pelas tuas lições de vida, tão poeticamente elaboradas.

Ótimo 2009 para ti também.

Véu de Maya disse...

Lu, voltei pra ver as novidades...
deixo-te um bjinho...e aguardo nova postagem...

bjinho

Véu de Maya.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Lú: me manda por e-mail o "Deixa-me abrir esta porta" e a foto para eu pôr no meu novo post no galeria, que, modéstia à parte, está muit bom. Só falta um texto teu para abrilhantá-lo.
Mudei de e-mail. Agora é:
parreirarenata@yahoo.com.br

Fico esperando.
Beijos,
Renata

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Já está publicado, Lu. Pode ir lá e conferir.
beijos,
Renata

Lu disse...

Quasímodi...

Obrigada por todo esse carinho.
Sim, nem seria interessante se não fosse essa aventura de sonhar, viver, aprender, cair e levantar...
A cada passo, vamos nos redescobrindo, superando obstáculos que até então, nem sabíamos ser capazes de transpor.


Obrigada por tudo. Ressalto novamente, que muito devo a você e sua infinita paciência para comigo.

Beijo amigo!

Lu disse...

Obrigada Renata pela publicação.
Estou em falta com as visitas aos meus vizinhos blogueiros, eu sei...




Beijos!

Oliver Pickwick disse...

Doce Lu, destemida como Spartacus, pero sin perder la ternura jamás. Seu equilíbrio clareia os seus caminhos.
Estou de volta ao mundo de Matrix. É bom revê-la.
Um beijo!