quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Não sou mais que um desejo...


Trazendo no olhar o brilho da esperança. Pois toda paixão que se carrega, nosso olhar não consegue negar...

Eu sou ritmo da melodia, a harmonia e a alegria...

Não sou mais que água da chuva, que escorre na barranca das águas mansas...O som de suas águas me conduz mansamente, querendo seguir em frente... Interligo-me em sintonia e viajo no embalo...

E tal a água que transmuta, faz-se nuvem e eleva-se ao céu, para depois derramar-se ao léu... Sem mistério como o rio corre para o mar, depois sem relutar volta evaporar...

Eu sou a absorção do aprendizado...

Eu sou quem vela com olhar apaixonado...

Eu sou a busca de conhecimento...

Vida e ação, da transmutação...

A razão e a busca do meu coração...




Beijos!



Imagem: Deviant Art


15 comentários:

Milly disse...

Toc-toc...alguém em casa?
Sei que é cedo e que nem deves ter lavado o rosto...rs...mas,o café está pronto,não está?
Passei pra um dedinho de prosa...e matar a saudade..antes que ela me mate...rs
Ainda estou no caminho das borboletas...acreditas?..rs
Nem sei se desejo aprisionar alguma..mas,são tão belas...
Ai,ai...rs
.
Ó,os filhos do Francisco já se foram...todos!
Francisco e Maria já estão juntos de novo...teremos filhotes na Páscoa..queres um?
Mando por Sedex...rs
Saudades de ti...
.
.Muitos beijos!
.
.

ivan alves de lima disse...

gostei muito do seu blog e vim aqui porque você me visitou na minha literatura. te convido a visitar as minhas fotografias em www.ivanlimacultura@blogspot.com
e estarei sempre bisbilhotando por aqui. bjs.

Véu de Maya disse...

Estou pra ler o teu texto muito puro e original e pra te dizer que escreves lindamente..,com a tua alma sempre bem perfumada...

bjinho

Anne disse...

Para os meus pequenos olhos vc é tudo isso e mto mais ainda... é linda e cheia de sabedoria, com uma alma bela e ao mesmo tempo forte.

Já vi vc superar mtas coisas e conheço um pouco do que vai no seu coração. Sei mto bem de toda a dor e de todas as belezas aí dentro! Só posso dizer que vc é um ser belo, em tudo. Para os meus olhos vc é pura luz...

Eu te amo, minha amiga! Lindas palavras, cada vez melhores! Nos veremos em breve... bjos

Lu disse...

Comadre Milly... vem cá!

Tu não ecxiste, viu? Borboletas enfeitiçam e são a alegrias das flores...rss

Minha santinha, na páscoa mais uma ninhada? afff mariaaaaa...rss

Beijos, muiiitos!

Milly disse...

Já controlei tudinho!
30 dias de gestação,mais 40 pros rebentos ficarem fortinhos...mais 2
de sedex...rss
Recebes na Páscoa!
Ô,coisa mais amor!!
Mando com um maço de couve...rss
Ah,Lu...são tão lindos!!
Só perdem pras borboletas..rs
.
.
Beijos...muitos!!
.
.

Juca Melena disse...

Buenas, guria. Como te tens passado? E a tia véia, ta buenacha?
Pois óia, eu, de meu lado, tenho andado com umas amarguras, uns apertos de cincha fina que ta me cortando o lombo de saudade. Mas um dia ainda dou uns afrouxos nela, mudo de furo, e saio à lo largo, aí, pras tuas bandas.
No mais, vou indo, como o Patrão Velho permite, o que já é bastante.
Essa tal Milly é a mesma aquela do cabelo cor de sol por detrás da barra quando se prenuncia chuva na madrugada?... Aquela, de cabelo de milho íbrio?...
Pois soube que ela meteu-se a criar esses lebrões mansos e peludos!... Arre, isso é uma praga. Dá mais que guanxuma em lavoura de vadio. E não se presta pro espeto, esses insetos. Têm tão pouca suculência que o braseiro vai mermando, mermando, mesmo que seja atiçado com cerne de guamirim, que se não se achegar uma costela gorda, morre de tirícia e míngua.
Mas Bueno, me voy. O extrupício aqui ta me dizendo que a prosa já ta de bom tamanho.
Um quebra-costelas dos grandes pras duas, e outro, mais de distância, prá doutora que curou meu compadre daqueles males das letras. Digo assim, de distância, porque representa que ela voltou lá das areias enrabichada. E pras moças que têm cambicho, é melhor esconder os pensamentos! Então...
Assinado: Juca Melena.

Lu disse...

Eu estou boa, que chega dá nojo!
Pois óia seu Juca, é ela mesmo! Com os cabelos, cor de céu em labareda.
Os lebrões assados, mais parecem gatos no espeto, tu já viu? (hahahaha)
Pior que ela anda querendo fazer uns despachos, não te surpreenda se receber numa caixinha algum.


A doutora parece que se enrabichou-se, só torço pra que tenha festa e que não esqueça dos amigos.

Agradeço a visita, volte sempre!

Milly disse...

Mas que coisa!!
Ô,guri...não sabes que não se come os membros da família?...rs
Filhos de Francisco nunca verão espetos!!
São amados demais...rs
Saiba...se desejares um churrasco bem ao estilo gaúcho,terás que trazer a carne...aqui,só assamos cebolas e abacaxi....rsss
No mais,adorei a descrição dos cabelos...rs
Beijos,aí....
Beijos,Lu!!!
.
.
.

Lu disse...

Anne...Fiz de conta que não li seu comentário. É fiquei mudinha. Nem sei se mereço tudo isso que tens falado de mim. Já disse que ainda mato baratas e persigo pernilongos até acabar com eles...rss

Tantas vezes já falamos em evolução... Que a cada segundo temos a opção de agir assim ou assado, baseada na "intenção" que é o que conta...

Amo-te incondicionalmente, menina de fibra e coragem!
Beijos!

Quasímodo disse...

Lu, antes do Juca se intrometer, madei-te um comentário que deve ter se perdido. Ele dizia mais ou menos isso...

Moacyr Scliar, acho que na década de 70, publicou um livro chamado "Ciclo das Águas". Tratava da saga judaica, da diáspora, e da vinda dos judeus para a América, principalmente mulheres do leste europeu. E que aqui se encontravam como num começo de um novo ciclo. Um novo ciclo das águas.

Não pude deixar de relacionar, quando te li.

Parabéns amiga. Tem tantas coisas da tua alma linda nas entrelinhas do que escreves.

Beijos... Perdoe o Juca... Ele é um bruto.

Juca Melena disse...

Pois que venha de lá o convite.
Mas que não tenha, de bóia, só esses secos da Milly...

Milly disse...

hehehe..secos...nada!
São bem gordinhos!..rs
Tratados com muuuuuuuuuita couve!...rs
Chico dá uns dois espetos...
Aiiii,Virgem Santíssima!
Que sacrilégio...tô vendo ele no espeto....rs
.
.

Lu disse...

Me representa até que a Milly já está aceitando a ideia, do lebrão no espeto...rss

Oliver Pickwick disse...

Ei, garota, sumiu? Espero que não faça como eu, que ficou mais de dois meses ausente da blogosfera.
É bom ler de novo seus textos serenos, apaziguadores do coração.
Um beijo!