domingo, 6 de abril de 2008

Pequenas migalhas de mim...


Surpreendo-me percebendo por quanto tempo permaneço olhando uma paisagem, registrando-a em minha mente nos seus mínimos detalhes. Perco-me totalmente no tempo, observando detalhes sutis de uma flor, sua formosura, seus nuances de cores maravilhosos.

Intensamente sinto o mundo que me cerca, a perfeição dos detalhes, como a harmonia de uma orquestra e seus acordes. Detenho-me com esses presentes do Universo, contemplando a sua beleza única... Saboreio em minha memória, o registro desses momentos mágicos, em profunda paz, num momento pleno!

Onde o sagrado, vela e se revela, carregado de energia e seus mistérios...

Escuto uma música, quando gosto, vinte, trinta vezes, um dia inteiro. Sinto vontade de rever cenas de filmes que minha memória e minha razão acham perfeitas. Aqueles em que as falas, juntamente com olhares e gestos, marcam-nos profundamente em sua interpretação. Cenas em que olhares dizem tudo sem falarem nada...

Viajo junto nas cenas, sentindo e entendendo plenamente suas emoções.

Minha mente, em um funcionamento um tanto quanto estranho, vai rápido junto com meus olhos a detalhes despercebidos para as pessoas ao meu redor. Percebo que exercito minha percepção de forma intensa, o que me faz ver além.

Vislumbro o todo rapidamente, fazendo um diagnóstico rápido, e logo percebo a harmonia ou sua desarmonia. Nem sempre sei de imediato, dizer o que há de desarmônico, mas intuitivamente percebo que algo está desajustado.

Nem sempre consigo traduzir o que meus olhos captam. Quando perfeitos esses momentos, emudeço e contemplo embriagada, pois falar quebraria o encanto... Quando em desarmonia, me entristeço, algo me choca, e igualmente me calo. Se questionada, digo algo curto e de extrema sinceridade, sem rodeios! Feito criança que não usa de meias palavras e que, de pronto, emite um comentário que deixa todos perplexos.

Através da observação desse Universo que nos permeia, exercitamos a sensibilidade. E todos os sentidos precisam ser aguçados, para que possamos, sentir, ouvir, perceber, intuir, ver, captar. Precisamos do silêncio. Precisamos tudo isso que nos estimula, nos faz extasiar, que nos surpreende revelando-se de forma mágica, que nos faz pensar. Conhecermos a nós mesmo através dessas reações que sentimos e que mexem com nossas emoções, que levam-nos a essas transformações visíveis, onde conseguimos, melhorados, dar a outros o nosso melhor.

Nada pode ser mais belo nesse Universo, que um ser com sensibilidade contemplado a obra do criador. Onde Criador e criatura, encontram-se, num encontro perfeito!

Tal violeiro e viola entrelaçados.

Boa semana a todos, beijos!
Imagem: getty image

13 comentários:

Milly disse...

Sabe,frequentemente me pego divagando sobre o tema em questão...O fato de analisar,e num olhar rápido dizer se gosto ou não,se aceito ou não...
Minha intuição nunca me pregou peças...
Conheço uma pessoa pelo olhar,pelo andar...pelo jeito que me cumprimenta!Tem sido assim,ao longo dos anos...e da mesma forma que tu fazes,faço eu!
Se gosto,abro um sorriso,falo,deixo claro o que sinto...se não gosto,me afasto...ou abro o verbo e digo pra quê vim...rss
Catarinas,catarinas...somos transparentes,não é?..rs
Beijos...muitos!

Paula disse...

Oi!!!
Que post bonito! Tb sou uma eterna divagadora... Que bom que vc tem essa sensibilidade!
Que vc tenha uma ótima semana!
Beijos,
Paulinha
http://booperfly.fairy-tales.com.br/

Betin@ disse...

puxou a mami....hehe
deixo muitos beijos

Lu disse...

Ô Milly, ainda bem que falamos a mesma língua. Falamos sobre o tal sexto sentido,lembra? Aliás lá é um bom execício para exercitar a percepção.
Transparencia é uma qualidade, que até assusta, pq tá na cara...Nem tem como negar.
Beijos menina que gosto!
Volte sempre.

.

Paula!
Obrigada, vou escrevendo o que passa pela cachola, como tentei justificar nos primeiros textos.
Obrigada pela visita.
Beijos

.

Mami!!!!!
Bom tê-la aká!
Feliz, feliz viu?
Beijos, linda do meu coração!

lccm disse...

Lu, vc é catarinense, né ? Mora em que cidade ? beijo

Juan Carlo Morravagin disse...

...Janelas do meu quarto, do meu quarto de um dos milhões do mundo que ninguém sabe quem é (e se soubessem quem é, o que saberiam?), dais para o mistério de uma rua cruzada constantemente por gente, para uma rua inacessivel a todos os pensamentos, real, impossivelmente real, certa, desconhecidamente certa, com o mistério das coisas por baixo das pedras e dos seres....
...Estou hoje vencido, como se soubesse a verdade.
Estou hoje lúcido, como se estivesse para morrer, E não tivesse mais irmandade com as coisas.

Trechos do poema Tabacaria de Fernado Pessoa.

Hasta Luego

Juan

Milly disse...

"Lá" é um exercício de paciência,percepção,coragem...
Expor-se diante de um público voraz...que tudo faz pra te devorar...é como estar num circo e ver o leão fugir pelas grades...rs
Muitas vezes me senti assim...encurralada entre o picadeiro e a jaula...atenta aos movimentos do domador.
Sabe,nestas horas percebo que minha coragem vai além das palavras...e a melhor maneira de viver é esta:sendo transparente,sem máscaras,sem ser hipócrita...
Pq,qdo resolves rodar a baiana e gritar "epepeô" alguém sempre te escuta...e entende teu pedido de socorro...
..rss..Tô que tô hoje...rs
Arretada! Pimenta pura!..rs
Beijos...muitos!

Anne disse...

Viajaaaando aqui no seu texto!!! Tenho exercitado muito mais esse tipo de percepção, deixado a minha intuição falar mais, prestado mais atenção ao que ela me diz...isso é fundamental, não só para q eu entenda o mundo, mas para que perceba as pessoas em sua essência, naquilo que elas deixam de falar, mas que fica claro quando eu me permito enxergar.

A minha intuição tb nunca me deixa na mão, a não ser quando eu teimo em não seguir o que ela me diz, inclusive em relação às pessoas que eu deixo ou não entrarem em minha vida. Pretendo desenvolver cada vez mais esse lado, vc sabe mto bem quais os planos...rs

Rindo ainda com o seu coment no meu blog, realmente, eu sei que vc conhece bem a cara que eu fico qdo estou com ódio no coração...ahsuhasuhaushuas. Esse negócio de ser transparente não é tão bom qdo são as coisas não tão belas que aparecem. Mas enfim, somos humanos e quando eu não gosto de algo, não gosto e ponto. Isso fica claro e eu nem faço questão de esconder, minimizar sim, esconder nem tento, nem quero.

Credo, chega de falar...rsrsrs
Bjos, minha querida! Adorei o texto, adoro suas reflexões!

Lu disse...

Ô querida Anne!
Justamente isso que me deixa feliz, quando a pessoa externa, de uma forma tranquila e ponderada.
O objetivo é justamente esse, escrever, dividir idéias, aprendermos juntos,através dessas reflexões...Isso não difere das prosa que levamos (quando dá um tempinho)...
Isso quando não contamos piadas, e gargalhamos de fatos que ocorrem. Se bem que rende uns textos "tri legal"!
Mas bah tchê! Agora eu soltei a língua...rsss
Beijos, tem café aí?

Lu disse...

Milly...Você percebeu que para tudo a necessidade de exercício?
Os caras não tem aqueles corpos musculosos sem exercitar.
Entonces,é por aí!

Aquilo é um baita exercício, para exercitar a percepção, como falei e você também concluiu. Perceber pessoas de bem, confusas, tranquilas, desiquilibradas, maldosas, etc e tal e tal coisa...rss
Aff ...E como se aprende!
Acho que merecemos um 10, com louvor!
Beijos, muuuuuitos!

Oliver Pickwick disse...

Lucubrações a respeito de tudo, by Lu. Está numa fase reflexiva, hein garota?
Um beijo!

Lu disse...

Caro Oliver!
Mas tudo se interliga, não é mesmo?
Beijos!

««§εмф†ϊvф»» disse...

;P
Que engraçado. Parece que eu estou escrevendo isso sabe?! Sinto exatamente o que escreveu. É até meio estranho imaginar que alguém no mundo tem o mesmo modo de agir, sentir, perceber.

Náufrago. Eis aí um grande filme em que o artista principal fica mais de uma hora sem dizer uma palavra , mas prende a atenção de todos do começo ao im com sua incrível interpretação.

Bem, acho que já falei demais por hj né/!

Grande beijo e linda paisagem hein.

Ray