terça-feira, 11 de agosto de 2009

No espelho d’água...

Na mansidão do seu olhar junto ao reflexo das águas, um tanto de saudade, ânsias de vida, lembranças e sonhos...

Debruçada em seu devaneio, segredando ao espelho, suas indagações e perguntas, resquícios de danos, restos de planos, interrompidos ao acaso.

Dois olhos vagos contemplam a estrada da mente, que chega e se vai novamente. Tal chuva, tal vento, tal o esquecimento que se perde nas brumas do pensamento...

O tempo mostra os dentes sorrindo, e as águas passam tranqüilas e serenas, correndo a cantar. Parecem gritar: Ei, eiii, eiiii, olha lá! Veja minhas águas tão simples despreocupadas, correndo contentes, direto ao rumo do mar!

Rompendo todas as formas de prisões, insistente evapora e vai embora. Para poder voltar a se reencontrar, nas águas a rolar...


Beijos, aos visitantes!


Imagem: Deviant Art

11 comentários:

Anne disse...

Ahhhh, minha amiga... como é bom ver vc escrevendo novamente! Não sabes como isso me deixa feliz e me faz ver que as tempestades que andaram por aí já estão passando.

Os restos de planos e os resquícios sempre vão ficar, mas eu sei que haverão outros planos, quem sabe ainda mais belos e verdadeiros pela frente. Só sei que vou caminhar ao teu lado, sempre que quiseres. Tu sabes disso, não é?

Então caminhemos, minha amiga! Sei que vamos encontrar seja lá o que for, que valha mto mais a pena do que o q já passou! Os teus dois lindos olhos azuis merecem ver coisas lindas, como vc e sua alma! E eu vou estar do teu lado pra apontar, caso tu nao percebas de primeira!!!!

Aliás, ainda tenho que ir até aí ver como ficou o teu jardim! Já estava lindo quando nem estava pronto, imagino agora. Desculpa a ausência física, é só cansaço. Mas to sempre contigo, isso tu podes ter certeza!!!!

Bjos, minha amiga linda. Saudade de ti, sempre. Amo-te

Dil Santos disse...

Lu
Tá massa demais e ralmente, nada como a chuva e o vento para dissipar as nuvens negras de nossa vida.
Logo o sol e as brisas voltam a aparecer e logo belos dias voltamos a ter.
Temos q lutar diariamente para manter acesa a chama e o respeito é base para qualquer tipo de relacionamento.

Bjo

:)

Eric R. disse...

Quem derá fomos sempre iguais as águas rompendo barreiras.Deixando aguás passadas para tras,se renovando a cada chuva e percorrendo caminhos mil.
Como diz um ditado "só se vê o reflexo na água parada e só se navega na água corrente".
Que possamos refletir e seguir enfrente em um ciclo sem fim.

Beijo :D

Dil Santos disse...

Lu
Isso acontece com as melhores famílias, rsrs
Mas isso é independente do sexo, as vezes vc é gentil demais com uma pessoa e ela acaba confundindo tudo, já acha q vc tá dando mole, dando esperanças, daí já viu o resultado, rs
Bjos

:)

Karol Armstrong disse...

*-*

Nossa....eu gostei =D

Lu disse...

Anne, depois da tempestade vem o conserto, né? rss

Ando escrevendo assim, deixando verter o que vem a mente...

Obrigada amiga, por todo carinho com a minha pessoa! Sabes também, que pode contar comigo sempre!

Agora sei vais vir de fato me visitar. Até pq vai ficar mais fácil, né? hahahahha

Beijos, lindona!

Lu disse...

É Dil, sem respeito relacionamentos não sobrevivem. Respeito, pelas diferenças, gosto, pelo espaço do outro, pelas necessidades, pelos sentimentos. Acho que essa a palavra, diz muita coisa, quando não é só uma palavra...


Há maneiras de sermos gentis, sem fazer com que a outra pessoa confunda sentimentos. Mas, é inevitável o encantamento, pois coração não usa de razão, pra gostar de alguém...rsss


Beijo!

Lu disse...

El Eric, deixamos as águas rolar...rss

A natureza ensina muitas coisas, mas nós seres racionais complicamos pra cacete! kkkkkkkkkkk

Beijo!

Lu disse...

Karol!

Bem vinda e obrigada!
Seu espaço é bacana também, gostei!

Beijo!

Eric R. disse...

Bom eu tbm não sei o que é Roxie kkkk mas fiz como vc tentei kkkk
mas se não quiser fazer o "Roxie" pode fazer só o " vale a pena ficar de olho" se quiser também ^^.
Ta valendo.

Beijão:D

Lu disse...

Ah não Eric!
Agora quero fazer o "Roxie"
Quem sabe seja emocionante e bom! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Beijo!